IDENTIDADE – Por Larissa Couto

Oiii, meninas!

Vou estrear a minha coluna com algo que Deus tem ministrado ao meu coração há 7 meses: IDENTIDADE. Em toda minha vida precisei me apresentar, seja na época de escola, faculdade, trabalho, igreja e isso nunca foi tão difícil como tem sido ultimamente. Estar em uma busca profunda da minha identidade como Filha tem despertado diversas dúvidas sobre o que de fato é relevante em mim, o que me torna o que sou a ponto de ser citado para me definir.

Quem você é? Constantemente faço essa pergunta para mim mesma, dificilmente tenho uma resposta certa e igual em todas elas. Agora eu te pergunto, quando você não é esposa, não é a profissional, quando não é mãe, filha, irmã, quando você não é aquilo que faz na igreja, o que sobra?

Tenho descoberto que mais importante do que as folhas são as raízes. No decorrer do ano/vida as folhas nem sempre estiveram/estão verdes, fixadas ao galho e gerando frutos. A vida é feita de estações e quando o inverno chegar, são as raízes que te firmarão em meio aos ventos fortes e temporais, porém raramente nos preocupamos de fato com elas.

A manutenção de quem nós somos é mais profunda do que está exposto. Existe algo mais importante por trás daquilo que você faz e do lugar que você ocupa, existe algo mais profundo que precisa ser resgatado e redefinido. Sua IDENTIDADE. Sem todos os adicionais que “ser alguém” traz. VOCÊ. Sem corresponder ao que esperam, sem cumprir obrigações, necessidades, sem expectativas.

Muitas vezes o contexto não te permite ser você mesma, fazer o que realmente gosta, não fazer o que incomoda. Talvez, em meio a tantas demandas, você nem saiba quem é quando não está exercendo alguma de suas funções (mãe, esposa, filha, profissional). A necessidade de fazer o que precisa ser feito, muitas vezes rouba a essência do propósito, o “realizar” sem estar alinhado com o desejo de trazer glória e graça através da SUA vida, de quem VOCÊ É de fato, te impedem de ouvir dEle quais as perspectivas que Ele tem a seu respeito em cada área da sua vida.

A rotina, o pecado, as dores, frustrações, as expectativas em lugares errados roubam a nossa personalidade original. Somos essencialmente filhos, peregrinos e noivas, mas temos permitido que circunstancias distorçam a nossa visão de nós mesmos pela valorização de tudo que não produz verdade.

A nossa capacidade em criar ídolos deturpa a essência da nossa identidade em Cristo, através de discursos que inflam o ego através de palavras que engrandecem o poder feminino independente de Cristo ou a facilidade de não tratarmos com responsabilidade e empenho as coisas “secundárias” por sermos peregrinos neste mundo.

Não saber quem realmente você é ou se enxergar de forma equivocada impede que você seja por inteiro, distorce a forma de olhar o outro e à Deus. Os seus erros e pecados não definem sua identidade, as suas decepções, alegrias e conquistas também não. A sua identidade é redefinida pelo sangue de Jesus que torna nova todas as coisas, restabelece através de uma nova ótica a forma de viver, de se entregar e se aceitar. Sem narcisismo, sem alimentar o “eu” ou desmerece-lo. Cristo é o único capaz de coloca-la exatamente onde você deve estar, te trazer a essência de ser filha, regenerada. A entrega e a intimidade com Deus levam à uma revelação de quem você é. A medida que você caminha em direção à Ele, a sua identidade é restituída, reafirmada e se torna evidente.

Somente nEle você vai descobrir quem realmente é. Livre dos estereótipos, dos cargos, das marcas. Você foi criada de forma maravilhosa para cumprir um propósito único, os olhos dEle te enxergaram antes mesmo de você existir, Ele conhece as palavras ainda não ditas pela sua boca e ainda assim Ele insiste em te usar, em te amar.

Há algo de extraordinário em ser você, simplesmente por ter sido gerada nos planos de Deus. O criador e sustentador do universo, também segura o teu coração. A voz que criou o mundo, sussurra todos os dias o quão amada você é, não para alimentar um amor centralizado em você, mas nEle, porque Ele é exatamente isto, amor!

O caminho para retornar a origem da sua personalidade está em Cristo, é nEle que o processo acontece. É através dEle que os sentimentos e desejos legítimos são filtrados. A descoberta da identidade é uma longa jornada, nem sempre fácil, um pouco dolorida, mas libertadora e de cura. Ouse se descobrir no Senhor, ouse ser inteira! Minha oração é para que em meio à uma realidade de incertezas possamos nos tornar cada vez mais certas de quem somos nEle, em meio à superficialidade e as demandas da vida possamos ser inegociáveis com as verdades que definem quem somos e porque somos. Que sejamos filhas que sabem o seu valor e por isso se colocam de forma efetiva no meio onde vivem.

2
Larissa Couto

Inauguração da “nova cara” do Blog!

Gurias!!!! Dia 19 de Março vai rolar lá no instagram um sorteiro de um livro muito muito muito bom! Chama Feminilidade Radical!
E ainda mais, no dia 19 teremos um Post especial contando todas as novidades que acontecerão por aqui!
Fique ligadinha!
Segue lá @julimacastro

Bjinhos feminilidade-radical-carolyn-mcculley

SEI LÁ… TALVEZ EU NÃO ME ENCAIXE!

Quando eu comecei a postar vídeos no Youtube, não conhecia muita guria cristã que fazia isso… era algo novo para mim e até então era bom, compartilhava assuntos que achava legal sobre vida cristã e experiências pessoais. E o canal foi dando certo, talvez hoje em dia achem que seja um canal fracassado por eu não ter milhões de seguidoras, nem milhões de visualizações e nem conseguir fazer disso minha profissão. Acreditem, em algum momento desse ministério eu achei que poderia ir pra frente, mas pra isso teria que me dedicar mais, teria que fazer algo “a mais” para conquistar mais público, talvez postar vídeos que não fossem só sobre Cristo, bíblia e vida cristã, mas vídeos de outros assuntos, maquiagem, roupas, compras e etc. Mas isso de alguma forma não era o caminho que o Papo de Guria deveria tomar… não que seja errado, mas seria mais um… no meio de tantos, fazendo as mesmas coisas e com qualidade até inferior (porque tem tanta gente talentosa e que faz muito melhor que eu), mas de alguma forma acho que eu pensava que um canal cristão tinha que ser diferente…
Mas vocês sabem que essa diferença no mundo “gospel” não dá muito certo, porque infelizmente como o povo de Israel gostamos de ter nosso “bezerro de ouro”, queremos um “ídolo gospel” para sermos fãs, vivermos em função deles, acreditarmos em tudo que eles dizem e até defendermos quando forem criticados. Hoje em dia muitos ministérios são mais pelos seus “líderes” do que por levantar e glorificar o nome de Deus.
E sabe? É tão sutil essa ideia que posso ter caído nela em algum momento, graças a Deus quando o Di entrou na minha vida ele não era muito ligado nessa coisa de internet, isso foi me afetando, me desligando, fui vivendo mais a vida real e chega um ponto em que você se afasta tanto que você já não se encaixa como deveria.
Então sei lá… mas talvez eu não me encaixe nessa vida de blogueira e vlogueira, de ter vídeos todos os dias, de contar cada passo da minha vida, de contar qual tinta uso no cabelo ou quais modelos de roupas ou lojas eu visto, talvez eu não me encaixe em viver viajando, não me encaixe em cobrar para isso, não me encaixe em ter fã clube (que não acho muito legal…), talvez eu simplesmente não me encaixe!
Não vou dizer que não me acostumaria, nem que isso um dia poderia fazer meus olhos brilharem porque sou pecadora e nosso coração gosta de ser amaciado, mas conscientemente sei que não é isso!
Sabe, o Papo de Guria não acabou, mas como vocês já perceberam ele desacelerou em muito, mas é isso gente… a vida de verdade ela é vivida por trás desse teclado que estou digitando agora. Ela é feita das conversas ao redor da mesa, ela é feita no silêncio da noite quando você se senta para orar, ela é feita dos desafios e dificuldades que enfrentamos todos os dias, ela é feita das lágrimas que você derrama em seu travesseiro e que só Deus conhece o motivo, ela é feita das vitórias que você têm e que não precisa compartilhar com o mundo inteiro, ela é real. Que possamos fazer morrer nosso nome e fazer com que o de Cristo permaneça em tudo que fizermos, em nossa vida real e virtual!

Moda Guria – Normcore e Jesus

Gurias lindas, como estão? Quanto tempo não sinto o ar da graça de todas vocês hahah. Já ouviram falar de normcore? Essa pegada tem sido mencionada desde de o inverno do ano passado, e teve seu boom com o desfile da Chanel, dentro do supermercado, lembram disso?

O estilo normcore é a despretensão com as tendências e modismos, e o intuito é se sentir confortável. Mas a minha opinião em todo esse estilo é que a expectativa e os bons olhares não vão estar para o seu look, e sim para sua atitude. Entendam, no desfile as modelos protagonizam a si mesmas, o Karl, chefe da Chanel deixou com que todas agissem como elas mesmas. Os casacos tinham furos, elas usavam alfaiataria com tênis, o desfile foi regado de leggins e muito conforto. O desfile foi um arraso, os comentários sem fim, e a lição ficou pra mim sabe? Esses dias eu tava me lembrando desse desfile, e também da pegada normcore.

Jesus não chamava atenção por aquilo que vestia, ou por aquilo que mostrava possuir. Jesus agradava por sua atitude, por seu caráter, por sua presença e por seu espírito manso. Eu sei o quanto sou limitada em não conseguir demonstrar aquilo que é agradável em mim, mas se eu crer que com o Espírito do Senhor, que habita em mim eu possa demonstrar isso, quão bom vai ser sermos “modelos”, testemunhas das atitudes do Criador? Que nossas atitudes e caráter sejam parte do nosso conforto de viver. Deixemos os saltos, as marcas de ego e a vaidade de lado.

1 João 2 – 6. aquele que diz estar nEle, também deve andar como Ele andou.

Em amor ❤

Caso queiram conferir o desfile incrível! (Não é recente, mas vale a pena):

Por Tairine Corina