Me admira saber…

Ainda me admira saber que, mesmo Deus conhecendo tudo sobre mim, ainda assim Ele me ama! Não sei se qualquer outra pessoa nesse mundo seria capaz de me amar assim… Esse fato me certifica de que os motivos do Senhor me amar são exclusivamente encontrados Nele mesmo e não em mim!
As pessoas que não convivem conosco (especialmente as da internet) criam uma imagem irreal sobre nós, e por vezes também somos culpados disso, por alimentarmos essas máscaras, mas não se engane, nem comigo, nem com você e com ninguém! Somos todos pecadores, podres mesmo! Não há motivos suficientes em nós que nos faça merecer o amor de Deus, mas por causa do nosso Salvador, JESUS, somos completamente amados, perdoados, justificados e isso não depende em nada de mim, é tudo por causa Dele! Entender essa verdade me trouxe uma leveza sem igual, especialmente para a minha vida cristã! Vivia meu relacionamento com Deus como se fosse com moedas de troca, achando que Deus reagiria as minhas boas ações! Hoje eu sei e descanso nisso, em confiar que Ele me ama por Quem Ele é!

A MINHA AMIGA SOLTEIRA

A MINHA AMIGA SOLTEIRA
“Você nunca este só! Nem quando pensou que estava… Eu não estive lá, nem qualquer outra pessoa que você possa ver a olhos nu, mas você nunca esteve só!”
O sentimento de solidão pode ser comum quando se está solteira, mas acredite, é mais triste ainda quando se está casada, com a casa repleta de filhos e mesmo assim esse vazio não é preenchido!
Isso é porque não existe felicidade e completude em uma vida cheia… Cheia de pessoas, dinheiro, compromisso, status ou qualquer outra coisa que usamos para tentar preencher aquele vazio. Você pode ter a vida mais de capa de revista e mesmo assim ser vazia!
Por experiência própria, posso dizer, casamento não vai te fazer completa e feliz! E se você casa esperando isso do seu cônjuge, que grande tombo você levará e que peso de expectativas você depositará sobre os ombros dele!
Você só poderá ser inteira quando se saciar na fonte de água viva, no pão da vida, no Deus que é o próprio amor! É Nele onde encontramos aquilo que marido nenhum, filho nenhum, dinheiro, posição ou status algum conseguirá preencher em nosso coração!

Por isso querida irmã e amiga que está solteira, você nunca esteve só! Ele sempre esteve e estará lá, no mais secreto onde ninguém te vê! Ele te ama e ninguém tem maior amor por você do que Ele! Confie em Seus planos, porque se você também soubesse tudo o que Ele sabe sobre você, sobre o futuro e a vida, talvez vc não desconfiaria do que Ele tem planejado pra você!
O que Ele planejou pra sua vida não pode ser frustrado e Ele sempre estará aí, te guiando e jorrando a fonte de amor que você, eu e todas nós NECESSITAMOS!

Meus pecados machucam!

Sabe quando eu mais sinto que ser pecadora é algo ruim? Quando percebo meus pecados machucando outras pessoas além de mim!
Lidar com essa nossa fraqueza é algo doloroso e humilhante! É por isso que em um relacionamento é tão importante que os dois compreendam seus papéis de pecadores e ainda mais, entendam e vivam o perdão e a graça que Deus oferece. Porque se pararmos na culpa e na tristeza, nosso relacionamento será regado de lágrimas amargas, mas quando olhamos além de nós e do nosso pecado e enxergamos a Cristo… Aí sim temos esperança!
Esperança e confiança no perdão e justificação que Deus nos dá por meio de Jesus e esperança por saber que meu cônjuge, que também já experimentou esse perdão, ele o oferecerá a mim e vice e versa!
Essa dinâmica da graça no casamento nos renova, nos faz buscar amor no perfeito Amor, porque nada de bom vem do nosso coração a não ser aquilo que é reflexo do nosso Criador!
Por isso querida irmã, que está em um relacionamento, seja de qualquer tipo, busque amar da maneira como você é amada por Cristo!

POTENCIALIZE QUEM ESTÁ AO SEU REDOR

POTENCIALIZE QUEM ESTÁ AO SEU REDOR

Em um relacionamento, e com isso eu quero dizer todos os tipos, não apenas conjugal, mas de amizade, familiar, profissional e etc. É comum termos uma certa competitividade acontecendo silenciosamente.
Meu exemplo acontece no casamento, quando eu e o Di tínhamos pouco tempo juntos, parecia que nós estávamos numa constante competição, o problema é que jogávamos em times diferentes e cada um queria marcar ponto pra si, sempre querendo ter a razão e ser o certo!
Até que chegou um momento em que percebemos que nós não estávamos ali para sermos um contra o outro, não era uma competição, mas sim uma cooperação, uma parceria.
E eu acredito que isso se aplica a maioria dos nossos relacionamentos. Nesse mundo onde sempre temos que ser os melhores e não importa quantas pessoas deixamos pelo caminho.
Por isso, meu desafio é que você POTENCIALIZE QUEM ESTÁ AO SEU REDOR, descubra áreas em que a outra pessoa é boa e elogie, invista, ajude-a a ser melhor.
No casamento, no grupo de louvor onde você canta, na igreja onde você serve, no emprego onde você trabalha, com os amigos da escola ou faculdade, com as pessoas que estão na mesma área profissional que você, com seus pais, suas amigas, seus irmãos e primos, enfim, pensa aí nas pessoas que te rodeiam… Você pode ser potencializadora deles, quando estamos empenhados em extrair o melhor dos outros, parece que uma chavinha de generosidade e humildade vira na nossa mente e isso também acaba extraindo o melhor de nós! Deus é aquEle que apesar de saber sobre TUDO que passa em nosso coração, nossos pensamentos mais secretos, mesmo assim Ele decidiu nos amar, não porque merecemos, mas porque Ele é gracioso! Que possamos dar da mesma graça que recebemos às pessoas que nos rodeiam, amando-as genuinamente, querendo vê-las bem sucedidas, e potencializando o melhor delas.

Jane, The Virgin e a Questão do Aborto!

Dessas séries gostosinhas e com uma história para lá de divertida, Jane The Virgin tem um gostinho de novela mexicana. Eu virei muito fã. Devorei as quatro temporadas e fiquei torcendo para ter mais (as três temporadas estão disponíveis na Netflix, fica a dica). A série que promete ser divertida, não deixa a desejar no seu enredo. Entretanto, não é apenas uma série engraçadinha. A sua história se mistura com temas atuais e relevantes, como a imigração, a maternidade e a depressão pós-parto.

Na série, há a personagem de Xiomara e é com ela que surge a questão do aborto. Ela já é uma mulher mais velha, mãe da Jane (a protagonista) e que possui uma vida sexual ativa. Na terceira temporada Xiomara engravida do maior inimigo do seu ex-namorado e também pai da Jane. Isso acontece porque Xiomara terminou com Rogelio (pai da Jane) porque ele queria ter filhos e ela não e então, superando o término, Xô vai pra cama com Estebán de quem acaba engravidando. Digno de A Usurpadora. Dada às circunstâncias, Xiomara então, decide abortar. Jane apoia a decisão da mãe. Entretanto, quando Xiomara tinha apenas 16 anos, ela engravidou de Jane. Adolescente, ela vive uma paixão com Rogelio. Quando descobre a gravidez, Rogelio é o primeiro a dizer a ela que deveria abortar e sua mãe Alba também. Porém, Xiomara decide que teria a criança independente da opinião de todos. A série tenta passar o aborto como uma decisão respeitosa da mulher em relação a ela mesma e a vida. Entretanto, se olharmos a série de uma forma mais crítica, veremos que ela revela o problema da sociedade atual e a forma como as mulheres passaram a lidar com o sexo, e consequentemente, com o aborto.

Vivemos em uma sociedade machista e de anos para cá, passamos a viver uma transformação em conceitos e valores. Até então, homens deveriam ser pegadores e mulheres deveriam se guardar. Hoje se levanta a bandeira de que o sexo é para ser experimentado, não apenas para a procriação, e não existe mais essa de mulher que não vale nada por sair com todos. E é ai que entra Xiomara.

Xiomara é uma personagem interessante e que na série retrata a mulher pós-moderna e a forma como se relaciona com o sexo. O sexo que antes era motivo de escândalo só em ser pronunciado (tipo Você-Sabe-Quem) passou da condição de reprimido para ser interessante, desejado, e agora, infelizmente, banalizado. O que mudou também e que
Xiomara escancara com as suas atitudes é que o sexo existe para dar prazer e tendo esse prazer, logo ela estará feliz.

Muitos movimentos levantaram essa bandeira que o sexo deve ser sem tabus, onde cada um sabe quando e com quem deve fazê-lo. O sexo passou a ser uma experiência para consumo e que não deve acarretar consequências. Os homens já viviam isso antes, pois se de uma noite casual uma mulher engravidasse, logo teríamos uma mãe solteira. Esse conceito novo de sexo é aparentemente desejável e muitos têm comprado essa ideia. Porém, as consequências tem sido desastrosas. Isso porque a expectativa criada em volta dele para se alcançar felicidade acaba sendo frustrada pelo vazio que apenas Cristo pode satisfazer. Somente uma vez o sexo existiu e em volta dele não havia nenhuma expectativa egoísta e isso aconteceu lá no Jardim do Éden. A proposta de sexo criado por Deus para a humanidade é muito superior a qualquer outra que movimento algum possa oferecer. Quando o Deus Criador criou Adão e Eva, Ele os criou um para o outro: para serem marido e mulher, para servirem um ao outro, para fazerem sexo para dar prazer um ao outro e pasmem, para através do sexo, gerarem filhos.

Quando Deus formou o primeiro casal o sexo era puro porque não tinha as amarras do pecado que escraviza o homem e as suas vontades. O homem não usava a mulher e nem a mulher usava o homem. O sexo não gerava prazer apenas para um, mas para ambos. Não se ouvia falar em abuso sexual.

Deus, quando cria o sexo, Ele o cria com hora marcada para acontecer, com quem deveria e já era do conhecimento de todos os envolvidos que da relação sexual poderia nascer bebês e isso em momento algum, foi motivo de descontentamento para Adão e Eva, porque o ser humano em sua essência refletia o Criador: paz, alegria, santidade e liberdade.

Porém, temos Gênesis 3 em nossas Bíblias e nas nossas vidas. O pecado não só nos fez mentir e desobedecer, como mudou a nossa percepção daquilo que é bom para nós e agora, nos coroou como verdadeiros reis e rainhas que querem satisfazer seus próprios umbigos. Sexo não deixou de ser para procriação. Mas para nós, tudo passou a ser sobre prazer. Xiomara sempre soube que sexo poderia gerar filhos, afinal, foi de uma gravidez indesejada que nasceu Jane e mesmo assim, ela a quis. Verdade é que aborto não é uma opção para mulher, é uma conveniência. Os homens já se aproveitam dessa conveniência há muito tempo e agora as mulheres querem fazer o mesmo apenas com nomes (e consequências também) diferentes: em vez de abandono paterno, chamamos de aborto (afinal, sem útero, sem opiniões não é mesmo?!).

Eu olho para nossa sociedade hoje e vejo que estamos cometendo os mesmos erros do passado, apenas com aparências diferentes. No passado, o sexo para as mulheres era reprimido e servia apenas para a procriação. Os homens, que abusavam da força e do poder, usavam do sexo para satisfação pessoal independente dos meios. Como mulheres, lutamos contra isso e fomos para outro extremo. Hoje, querem legalizar o aborto. Querem uma sociedade onde as mulheres possam usufruir do sexo tendo a garantia de que se algo não acontecer como elas planejam, elas podem se livrar dessa consequência. E mais uma vez, temos uma vítima. Entretanto, essa vítima não tem voz. Pode parecer pessimista, mas, olhando o quadro geral, o ser humano sempre irá para os extremos e alguém sempre pagará um preço. A visão otimista ainda vem do Criador do ser humano. Quando nos criou, ainda sem forma, Ele colocou em nós Sua imagem e semelhança e disse que esse era o nosso valor. Mas nós fomos manchados e estragados pelo pecado, por isso sempre usamos da força para machucar aquele que está abaixo de nós e hoje valorizamos tão pouco a vida e damos outros nomes para o assassinato. Jesus, o Filho de Deus, o próprio Deus, o Rei dos reis, entretanto, não nos deixou. Ele se colocou na mesma condição de humano, porém sem pecado. E mais uma vez, a sociedade matou um inocente. Porém, dessa vez a morte não venceu. Cristo, ressuscitado e vivo, é a resposta, é o perdão, é a esperança. Em Cristo temos uma nova proposta de sexo, de relacionamento e de vida. Com Cristo, podemos ser perdoados dos erros do passado e encontrar paz para o futuro e para os nossos bebês.

PSX_20180218_004037
Mari Patzer

OS OPOSTOS REALMENTE SE ATRAEM? 

Não acredito nisso! Acredito que “Os DISPOSTOS se atraem”… sim, porque sempre deve haver uma disposição de ambas as partes para que o relacionamento dê certo!
Exemplo disso… quando eu comecei a namorar o Di (me julguem mas…) eu não gostava de comida japonesa e nem de açaí, hoje sou eu quem peço para ir comer os dois (rombo no orçamento, sim ou claro?!).
Esses são exemplos simples de coisas que aprendemos a gostar, e tudo bem não gostar também!
Fato é que AMAR exige de nós “abrir mão”, deixar de lado conceitos antigos e estar abertos a novos, permitir que a outra pessoa seja quem ela é e isso mudar as suas expectativas em relação a esse alguém, é vc também aceitar que ela não será perfeita por mais que tente, ela vai falhar! Amar também é estar com a porta do perdão sempre aberta, é correr o risco de ser vulnerável, ficar com o coração desprotegido por você mas permitir que outra pessoa o proteja! Amar é querer caminhar de mãos dadas nos dias cinzas ou de sol, de trovoadas ou de uma brisa suave! Amar é estar disposto a amar como Cristo amou você! ❤️