ESCOLHA PELO QUE VALE A PENA “BRIGAR”…

“Brigar”está entre aspas porque não estou falando de barraco, mas sim daquelas discordâncias, chateações, diferenças que acontecem quando se vive em um relacionamento a dois.
Quem vê essa carinha de “PAZ” da foto, não imagina que esse serzinho aí tem um “coraçãozinho peludo” (como meu marido costuma chamar as reações pecaminosas que meu coração tem 😂). Antes de casarmos eu ficava muito chateada com muitas coisas, era ciumenta, implicava com a nossa falta de comunicação (porque namorávamos a distância)… enfim, era chato! Eu era chata!
Mas chegou uma hora (que a maturidade vem aparecendo) que eu precisava melhorar, precisava mudar, então comecei a perguntar “será que isso vale realmente a pena eu implicar, brigar e etc? Ou é algo que posso relevar?” Fazer essa reflexão, me ajudou muito! Além disso, há um pecado enraizado dentro dessas reações de chateação e implicância… chama egoísmo! Será que eu fico chateada porque as coisas não estão acontecendo como DEVERIA ou não estão acontecendo como EU gostaria? Do MEU jeito? Eu acredito muito no diálogo, tem coisas que chateiam e que precisam ser conversadas e resolvidas. Mas tem outras que muitas vezes são meros “caprichos” do meu “coraçãozinho peludo”, para o bem do nosso relacionamento e para ter “discussões” saudáveis, precisamos escolher melhor as nossas batalhas, escolher o que realmente vale a pena o desgaste da chateação. Eu acredito que a discordância é importante e gera maturidade para o casal, por isso acho que toda “briga” deve ser bem resolvida, conversada e perdoada para que vocês possam sempre RECOMEÇAR, afinal o perdão é o cultivo necessário do amor! Mas tem outras coisas que RELEVAR é possível e muitas vezes é até a melhor opção!

NÃO VOU AGRADECER MEU MARIDO PORQUE ELE LAVOU A LOUÇA…

Já ouvi mulher com posicionamento igual a esse de cima, afinal a casa também é dele e é dever dos dois.
Concordo com a afirmativa de que a casa é dos dois mas não concordo com esse posicionamento acima (em letras garrafais).
Essa é uma das tantas ideias que o feminismo do nosso século (superioridade e não igualdade) trouxe! Eu entendo a cultura, eu entendo a parceria que há entre os casais para serviços de casa, criação de filhos, sustento do lar e apesar de entender essa parceria, compreendo também que biblicamente há funções de maior responsabilidade para cada um, e isso tem a ver com os papéis que Deus designou para o marido e para a esposa dentro do casamento. Mas o que eu não entendo é não amar e agradecer quem cuida de você! Meu marido me agradece por eu cuidar do nosso lar (tenho mais tempo e disponibilidade para fazer mais) enquanto ele, no papel que Deus o colocou hoje, provê o sustento, planeja e investe no nosso futuro. Dói um pouco no nosso coração cheio de feminismo às vezes lidar com certas questões, principalmente quando você se casa e lida com os papéis no seu lar, para isso eu aconselho muita conversa de coração aberto a respeito de como um se sente em relação ao outro, mas acima de tudo tenha em mente de SERVIR ao seu cônjuge como se fosse para o Senhor, quando essa ideia preenche sua mente qualquer feminismo, machismo ou outros “ismos” que possam existir se dissipam. Sirva com amor a quem Deus colocou na sua vida para que você seja a relação mais próxima e íntima do verdadeiro amor, que vocês possam evidenciar o relacionamento de Cristo com a Igreja que foi sacrificial! .
.
Ahhhh @diegotescarollo brigada pela louça! ❤️

O medo da traição…

Vira e mexe ouvimos casos de traição por aí, especialmente na vida dos famosos onde as roupas sujas não se lavam mais só em casa, tudo vira um reboliço na internet (que coisa triste!).

Antes de casar eu tinha muito medo de ser traída, devido a alguns casos muito próximos a mim de traição, eu criei um certo trauma disso acontecer comigo, e isso me trouxe um ciúmes chato e cansativo no meu relacionamento ainda de namoro.

Eu e o Di tivemos essa conversa algumas vezes, porque era algo que realmente me preocupava e a resposta dele sempre era: “eu não vou te trair só porque eu amo você mas porque eu amo primeiramente a Deus.”

Isso me faz pensar na importância que nós como casal temos, de um levar o outro para próximo de Deus, de um incentivar o outro a conhecer e amar mais a Deus, porque é apenas isso que em qualquer momento e oportunidade de pecar será capaz de nos livrar dessa tentação.

O pecado sexual vai muito além do ato em si, ele começa com pequenas brechas em nossos corações, conversas, olhares e para chegar nos “finalmentes” você já deve ter quebrado milhares de barreiras no seu coração e mente, além de demonstrar como o seu relacionamento principalmente com Deus anda distante. Quando estamos perto de Cristo, ainda pecamos, mas nos tornamos mais conscientes das armadilhas e buscamos forças em Deus para lutarmos.

Quer cuidar do seu relacionamento para que você e seu cônjuge estejam mais fortes contra o pecado sexual? Tenham o compromisso de levar um ao outro para mais perto de Cristo!

Sobre casamento e expectativas!

É incrível como os anos vão passando e a intimidade e o amor só vão crescendo decorrentes de muitas alegrias mas também muitos momentos difíceis. Mas eu não trocaria todo o aprendizado que temos tido!

Para você, minha querida irmã que está prestes a subir ao altar, quero primeiramente te encorajar! Em um mundo cheio de casamentos arruinados, um casamento centrado em DEUS tem sim como dar certo! Mas também se eu pudesse te dar um conselho seria, “lide bem com as suas expectativas”, esse mundo virtual mostram casais perfeitos, em suas casas incríveis, em lugares que talvez nós (meras mortais) nunca consigamos ir! E muitas vezes todas essas informações entrando diariamente em nossa mente acabam se infiltrando e criando falsas expectativas!

Como diria sua mãe, minha mãe e qualquer mãe nesse Brasilzão “Você não é todo mundo!” Então não se compare, não compare seu relacionamento, suas derrotas e nem suas conquistas. Vocês, como casal são únicos! E a história que vocês estão construindo faz parte de uma história que vai muito além de vocês! É um relacionamento que faz parte da História que Deus está escrevendo também através de vocês, então pare de se comparar!

E perceba que apesar dos defeitos, dificuldades e pensamentos diferentes, vocês dois prometeram se amar! E para mim isso é uma parcela tão especial que explicita o amor de Cristo, que mesmo conhecendo tudo sobre nós decidiu nos amar da maneira mais sacrificial!

Eu não sei em que “pé” está o seu relacionamento mas eu creio em um Deus que dá novos recomeços!

E eu amo recomeçar ao lado desse ser especial aí da foto! Amo acompanhar de perto tudo o que Deus tem feito na vida dele e amo quem estou me tornando ao seu lado!

Quer acompanha mais? Segue a gente no Instagram @blogpapodeguria @diegotescarollo

Não se case com seus sonhos

Deepak Reju

Esta é uma conversa que aconteceu por ocasião do rompimento de um noivado, e a jovem abriu para minha esposa e para mim os detalhes de como havia sido o pedido de casamento:

— Fiquei surpresa quando ele me pediu em casamento. Eu ainda não tinha certeza, mas respondi “Sim”.  

— O que? Se você “não tinha ainda certeza” de que queria se casar com ele, por que você respondeu “Sim”?

Sugiro aqui três possíveis razões para situações como essa.

O engano infame de Disney 
Tenho três filhas pequenas. Além de cantarem todos os dias a música ´”Let it go!”´, elas fazem outras três coisas.

• Fingir que elas estão no próprio casamento, e obrigar seu irmão a ser o pastor ou o noivo. As meninas se revezam no papel de noiva.

• Assistir a filmes da Disney nos quais sempre há um Príncipe Encantado que resgata a princesa de algum perigo mortal. No final, o rapaz sempre conquista a garota e o filme termina com um beijo apaixonado em seus lábios.

• Brincar de Barbie, e Ken é sempre essencial em tudo quanto elas fazem. Você não pode ter uma boneca Barbie se não tiver um Ken, não é mesmo?

Você entendeu o que quero dizer. Desde muito pequenas, elas estão sonhando com o casamento. Elas sonham em conhecer o homem dos sonhos – alto e bonito, que fará com que elas fiquem apaixonadas, que cairá aos seus pés em admiração e cuidará delas até que a morte os separe. No coração das minhas meninas há um bom desejo de se casar com um homem piedoso, mas eu me pergunto se essa questão de ´’encontrar o rapaz maravilhoso” não está se tornando um ídolo para elas. Um ídolo é tudo aquilo que adoramos mais do que a Deus (Rm 1.25). Quando as minhas meninas, acima de tudo mais, planejam, conversam, brincam e sonham a respeito de se casar, elas estão deixando que o casamento se torne um ídolo.

O momento mágico 
Os livros de romance para adolescentes e os filmes de Hollywood para meninas contribuem ainda mais para que o casamento se torne um ídolo. Todas essas coisas – brincar de se casar, filmes, livros românticos e outras mais – apontam para um momento mágico em que o homem se ajoelha, segura um anel e pede à sua namorada que se case com ele.

Que mulher nunca sonhou com esse momento? É um evento incrível se ela parar para pensar – um homem a escolhe. Todo o seu medo de ficar sozinha para o resto da vida ou de nunca se tornar mãe desaparece diante de apenas uma pergunta: “Você aceita se casar comigo?”.

Parte da magia do momento é que o rapaz faz uma surpresa. Ela não sabe qual será o momento, mas ela provavelmente imagina que vá acontecer, especialmente se eles já namoram há algum tempo. No entanto, uma incerteza a respeito do rapaz ou do relacionamento talvez a faça pensar que o pedido pode demorar para acontecer. Mesmo assim, ele a pede em casamento, e ela diz “Sim”. Ela pode não ter certeza absoluta a respeito do noivo, mas ela sabe que quer se casar. Então ela pensa: “Conseguiremos resolver algumas incertezas durante o aconselhamento pré-matrimonial” ou “Ele é um bom rapaz (ou pelo menos é bom o suficiente)”. Pode ainda ser que, francamente, ela apenas fique emocionada diante de toda a magia do momento – um piquenique maravilhoso, um jantar romântico ou um passeio na praia, mais o anel…sim, um lindo anel de brilhante no dedo. Ela fica tão empolgada com tudo que simplesmente tem de dizer “Sim!”.

Você está se casando com seus sonhos
De vez em quando, tenho a oportunidade de conhecer um casal e perceber que o rapaz é apenas uma maneira de sua namorada conseguir realizar o sonho que ela tem de se casar. Ela desejou isso a vida inteira, e ela está empolgada com o casamento. O namorado é apenas um detalhe no seu grande plano de vida. Ela precisa dele para que um casamento aconteça. Como posso perceber isso?

• A máquina de planejar casamentos está em funcionamento intenso. Juntamente com sua mãe e as irmãs, ela está planejando de maneira rápida e frenética cada detalhe, e o noivo está sendo deixado de lado, simplesmente à disposição para fazer tudo o que ela pedir.

• Quando ela conversa a respeito do grande dia, ela expressa o quanto está pessoalmente empolgada, ou fala apenas sobre se casar. É raro ela falar especificamente a respeito do noivo.

• Há coisas obvias a respeito dele que são problemáticas, mas ela parece não as enxergar, ou não querer lidar com elas, a menos que elas interfiram nos seus planos.

Qual é a alternativa?
Por mais difícil que possa parecer, se ela não tem certeza a respeito do rapaz, o certo é não dizer “Sim´ naquele momento mágico. Ela pode dizer algo assim:

Eu realmente gosto de você, e esta está sendo do uma noite especial. Mas eu ainda não tenho certeza. Desculpe, mas acho que ainda não estou pronta para lhe dizer “Sim”.

Uau. Parece que isso arruína todo aquele momento de magia, não é? De certa forma, sim. Nos filmes da Disney, a magia dura para sempre. Na vida real, não é assim. Case-se com um rapaz a respeito de quem você ainda está incerta, e você colherá ao longo da vida as consequências de sua escolha.

Dizer “Eu não tenho certeza” é bem mais seguro do que assumir um compromisso de peso, como o noivado, difícil de ser desfeito. A pressão emocional e social para que os noivos mantenham o compromisso e se casem é enorme. É bem mais difícil pensar em separação se você já está no processo de noivado do que durante um namoro.

Quando você se casar, é preciso que você tenha certeza a respeito do rapaz. Case-se com ele, não se case apenas para realizar o seu sonho de casamento. Como fazer isso?

Em primeiro lugar, tenha certeza de que você ama o rapaz. Case-se com ele porque você o ama verdadeiramente, e não porque você sempre sonhou com o casamento.

Em segundo lugar, converse com ele a respeito de coisas importantes antes de ficar noiva – fé, família, finanças, futuro, e assim por diante.

Em terceiro lugar, durante o namoro, permita que outras pessoas se envolvam com vocês. Encontrem-se com outros casais e peçam ajuda para avaliar a dinâmica de vocês como casal. Fale com a sua discipuladora ou mentora sobre o relacionamento de namoro. Seguindo essas práticas, se você estiver incerta quanto a algum aspecto, você terá como receber um feedback e avaliar melhor o relacionamento.

Em quarto lugar, ore com frequência sobre seu namoro.

Em quinto lugar, nunca tenha medo de dizer “não” se você decidir que se casar com esse rapaz não é uma decisão sábia. Se for necessário, faça isso mesmo durante o noivado. Trabalhar as suas incertezas antes do dia de casamento pode prevenir que você fique arrependida pelo resto de sua vida.

Em sexto e último lugar, você e seu noivo devem procurar um pastor que possa fazer um aconselhamento pré-matrimonial com bases bíblicas sólidas. Ele deverá ajudá-los a construir bons alicerces para o seu relacionamento conjugal, ensinando-lhes o que a Palavra de Deus diz a respeito do casamento. Ele precisará fazer perguntas difíceis. Seu pastor não deve presumir que vocês chegarão necessariamente ao casamento. Pelo contrário, ele deve cutucar vocês quanto ao seu relacionamento para terem certeza de que o casamento é uma decisão sábia.

Então, não espere mais. Se você está namorando, faça a parte difícil agora – ore, tenha conversas significativas sobre o relacionamento, peça ajuda ao seu pastor, à família e aos amigos crentes ao seu redor. Dessa maneira, quando você vir seu namorado se ajoelhar e segurar o anel de noivado, você terá certeza de que quer se casar com ele.

O casamento, quando construído sobre um alicerce cristão que lhe permite dizer o “Sim” com grande certeza, é algo maravilhoso.

Para refletir 
Quais podem ser outras razões por que as mulheres acabam dizendo “Sim”´ para a pessoa errada?



Original: Don’t Marry Your Dreams
Artigo publicado pela Biblical Counseling Coalition
Tradução: Julia Distler
Revisão: Conexão Conselho Bíblico

REPOST do Blog Conexão Conselho Bíblico – https://conselhobiblico.com/2018/09/26/nao-se-case-com-seus-sonhos/

2 anos de casados – Ju e Di

Guriassssssss vocês acreditam que já fazem 2 anos que eu e o Di nos casamos?
Posso dizer que passa rápido, mas acho que devido a tudo que vivemos de forma tão intensa parece até que foi mais!

Casar é uma aventura incrível… existe os caminhos planos e tranquilos, as subidas difíceis, os caminhos tortuosos e dias cinzentos mas também os dias ensolarados, de alegria e satisfação!

Eu e o Di estamos em processo de construção… cada dia aprendemos um pouco mais! Hoje somos mais perdoadores, aprendemos a amar muito mais do que uma forma apaixonada, mas uma forma de amor profundo! Temos tanto pra viver… tantas aventuras mas vale relembrar aquele dia em que dissemos o “SIM”…

Obrigada por acompanharem um pouquinho da nossa história!