Sororidade

No último domingo, estava dando aulas paras as minhas adolescentes pela manhã e elas estavam me contando de uma briga que aconteceu entre duas mulheres. Uma delas soltou esta palavra “sororidade”, eu confesso que fiquei pensativa sobre o assunto. Primeiro porque minhas adolescentes estão ouvindo sobre isso, que está intimamente ligado ao movimento feminista, então já está nos meus planos para a nossa próxima aula conversarmos um pouco sobre a história do movimento feminista, seus impactos, o que ele representa hoje e o que tudo isso pode concordar e discordar com a Bíblia.

Segundo, pensei sobre o que esta palavra significa hoje, no nosso século e para a nossa geração. Fiz minhas pesquisas e descobri que a Sororidade está ligada a solidariedade, empatia, companheirismo e respeito com outra mulher ou como a raiz latim da palavra diz, “irmã”.
O movimento feminista atual prega a ideia de apoiar outras mulheres, até aí não tenho problemas, meu grande questionamento é que esse apoio vai até onde?
Recentemente um caso de traição no meio artístico veio a tona e a falta de sororidade de outras mulheres, trouxe essa palavra a famosa “modinha”.

Para explicar melhor o meu ponto de vista… eu tenho uma amiga de infância, melhor amiga até hoje que é uma das pessoas mais diferentes de mim que eu conheço, temos gostos diferentes, jeitos, temperamentos, reações, sonhos, enfim, muitas coisas diferentes. E apesar de eu amá-la como minha irmã, nunca passei a mão na cabeça dela quando a via tomando decisões erradas, pelo contrário, dava cada puxão de orelha! Mas isso só fortificou a nossa amizade. Minha questão com a sororidade feminista é o passar por cima de tudo, sem julgamentos, porque afinal precisamos nos apoiar acima de tudo, por uma causa maior… não penso assim e não vejo a bíblia nos advertindo a fazermos o mesmo!

Estou fazendo um estudo sobre “Relacionamentos Intencionais” que a Fran do blog Graça em Flor publicou e é um assunto que eu venho conversando com o meu marido, sobre sermos intencionais nas nossas amizades e conversas, sermos profundos. Quando nos relacionamos de forma profunda com alguém, nos colocamos em um lugar de fragilidade, onde mostramos nossas fraquezas, deixamos ser conhecidas como realmente somos. E eu vejo na bíblia que a verdadeira amizade é aquela que me ajuda a endireitar meus passos, tomar decisões acertadas, que me adverte com amor, que aponta meus erros e me oferece a mãos para caminharmos juntas, eu acredito que a verdadeira “sororidade” se é que podemos usar essa palavra, é aquela que se adequa a verdadeira amiga cristã.

A verdadeira amiga cristã se torna uma irmã na adversidade (Provérbios 17:17), ela nos exorta por lealdade e não nos deixa errando e aplaude (Pv. 27:5-6), ela não te corrompe, mas estimula a ser melhor (1 Co 15:33), é um eterno afiar e refinar (Pv. 27:17). Que possamos ser “irmãs” na verdade e de verdade, não por modinha, não por um apoio vago a ideais não bíblicos, mas para crescermos e juntas aprendermos a como glorificar o nosso Senhor.

ESCOLHA PELO QUE VALE A PENA “BRIGAR”…

“Brigar”está entre aspas porque não estou falando de barraco, mas sim daquelas discordâncias, chateações, diferenças que acontecem quando se vive em um relacionamento a dois.
Quem vê essa carinha de “PAZ” da foto, não imagina que esse serzinho aí tem um “coraçãozinho peludo” (como meu marido costuma chamar as reações pecaminosas que meu coração tem 😂). Antes de casarmos eu ficava muito chateada com muitas coisas, era ciumenta, implicava com a nossa falta de comunicação (porque namorávamos a distância)… enfim, era chato! Eu era chata!
Mas chegou uma hora (que a maturidade vem aparecendo) que eu precisava melhorar, precisava mudar, então comecei a perguntar “será que isso vale realmente a pena eu implicar, brigar e etc? Ou é algo que posso relevar?” Fazer essa reflexão, me ajudou muito! Além disso, há um pecado enraizado dentro dessas reações de chateação e implicância… chama egoísmo! Será que eu fico chateada porque as coisas não estão acontecendo como DEVERIA ou não estão acontecendo como EU gostaria? Do MEU jeito? Eu acredito muito no diálogo, tem coisas que chateiam e que precisam ser conversadas e resolvidas. Mas tem outras que muitas vezes são meros “caprichos” do meu “coraçãozinho peludo”, para o bem do nosso relacionamento e para ter “discussões” saudáveis, precisamos escolher melhor as nossas batalhas, escolher o que realmente vale a pena o desgaste da chateação. Eu acredito que a discordância é importante e gera maturidade para o casal, por isso acho que toda “briga” deve ser bem resolvida, conversada e perdoada para que vocês possam sempre RECOMEÇAR, afinal o perdão é o cultivo necessário do amor! Mas tem outras coisas que RELEVAR é possível e muitas vezes é até a melhor opção!

NÃO VOU AGRADECER MEU MARIDO PORQUE ELE LAVOU A LOUÇA…

Já ouvi mulher com posicionamento igual a esse de cima, afinal a casa também é dele e é dever dos dois.
Concordo com a afirmativa de que a casa é dos dois mas não concordo com esse posicionamento acima (em letras garrafais).
Essa é uma das tantas ideias que o feminismo do nosso século (superioridade e não igualdade) trouxe! Eu entendo a cultura, eu entendo a parceria que há entre os casais para serviços de casa, criação de filhos, sustento do lar e apesar de entender essa parceria, compreendo também que biblicamente há funções de maior responsabilidade para cada um, e isso tem a ver com os papéis que Deus designou para o marido e para a esposa dentro do casamento. Mas o que eu não entendo é não amar e agradecer quem cuida de você! Meu marido me agradece por eu cuidar do nosso lar (tenho mais tempo e disponibilidade para fazer mais) enquanto ele, no papel que Deus o colocou hoje, provê o sustento, planeja e investe no nosso futuro. Dói um pouco no nosso coração cheio de feminismo às vezes lidar com certas questões, principalmente quando você se casa e lida com os papéis no seu lar, para isso eu aconselho muita conversa de coração aberto a respeito de como um se sente em relação ao outro, mas acima de tudo tenha em mente de SERVIR ao seu cônjuge como se fosse para o Senhor, quando essa ideia preenche sua mente qualquer feminismo, machismo ou outros “ismos” que possam existir se dissipam. Sirva com amor a quem Deus colocou na sua vida para que você seja a relação mais próxima e íntima do verdadeiro amor, que vocês possam evidenciar o relacionamento de Cristo com a Igreja que foi sacrificial! .
.
Ahhhh @diegotescarollo brigada pela louça! ❤️

Sobre casamento e expectativas!

É incrível como os anos vão passando e a intimidade e o amor só vão crescendo decorrentes de muitas alegrias mas também muitos momentos difíceis. Mas eu não trocaria todo o aprendizado que temos tido!

Para você, minha querida irmã que está prestes a subir ao altar, quero primeiramente te encorajar! Em um mundo cheio de casamentos arruinados, um casamento centrado em DEUS tem sim como dar certo! Mas também se eu pudesse te dar um conselho seria, “lide bem com as suas expectativas”, esse mundo virtual mostram casais perfeitos, em suas casas incríveis, em lugares que talvez nós (meras mortais) nunca consigamos ir! E muitas vezes todas essas informações entrando diariamente em nossa mente acabam se infiltrando e criando falsas expectativas!

Como diria sua mãe, minha mãe e qualquer mãe nesse Brasilzão “Você não é todo mundo!” Então não se compare, não compare seu relacionamento, suas derrotas e nem suas conquistas. Vocês, como casal são únicos! E a história que vocês estão construindo faz parte de uma história que vai muito além de vocês! É um relacionamento que faz parte da História que Deus está escrevendo também através de vocês, então pare de se comparar!

E perceba que apesar dos defeitos, dificuldades e pensamentos diferentes, vocês dois prometeram se amar! E para mim isso é uma parcela tão especial que explicita o amor de Cristo, que mesmo conhecendo tudo sobre nós decidiu nos amar da maneira mais sacrificial!

Eu não sei em que “pé” está o seu relacionamento mas eu creio em um Deus que dá novos recomeços!

E eu amo recomeçar ao lado desse ser especial aí da foto! Amo acompanhar de perto tudo o que Deus tem feito na vida dele e amo quem estou me tornando ao seu lado!

Quer acompanha mais? Segue a gente no Instagram @blogpapodeguria @diegotescarollo

Tá tudo bem quando não está tudo bem!

Como assim Ju? Tá tendo um surto de ambiguidade?
Não! Sabe o que é gurias… vivemos em uma era “digital” onde todos sempre estão bem, podemos ver isso nos melhores ângulos das fotos, das rotinas recheadas de aventuras, viagens e coisas interessantes nos “stories”, das opiniões completamente bem formadas dos textões do facebook, daquela igreja sadia e cheia que posta seus cultos online, temos meninas que sem esforço algum tem um corpo escultural, há também as mães perfeitas que sempre acertaram e que seus filhos dormem bem a noite inteira e o que dizer dos casais apaixonados? Nunca brigam, nunca discordam e estão sempre cheios de amor pra dar.

Pode ser desesperador quando comparamos essa realidade que vendem pra gente com a nossa própria vida. Gente eu sou cheia de medos, erros, tem dias que minha vida é uma mesmice, eu gosto de cozinhar e cuidar da minha casa mas não é todo dia que tenho disposição, cozinho bem e também mal, eu e o Di discordamos, passamos muitas dificuldades, há dias que estou no culto na igreja mas infelizmente não presto atenção naquilo que Deus tem para falar, sou cheia de celulite e o que dizer do resto, ainda não sou mãe, mas é o cúmulo uma mãe postar algo sobre seus filhos e ter que ficar dando explicações, mas infelizmente esse é o mundo tão perfeito e irreal que criamos e aí quando ficamos tristes, temos problemas e afins queremos esconder de todo mundo porque afinal parece que a vida de todo mundo anda pra frente e só a sua (e a minha) que não!

Por isso eu quero que você encontre um certo consolo aqui e saiba que “tá tudo bem quando não está tudo bem”, Deus nunca prometeu a nós um caminho fácil, essa não é em nenhum momento a proposta do verdadeiro evangelho. Pelo contrário o Senhor Jesus nos adverte que no mundo teríamos aflições mas que era para termos bom ânimo porque Ele já venceu o mundo (Jo 16:33).
Tá tudo bem porque quando enfrentamos problemas e aflições, tempos difíceis e de deserto, a nossa fé é provada e produz esperança (Tg 1:2-4).
Tá tudo bem quando você está passando dificuldades no seu casamento, ou nos sonhos que você planejou e parecem fracassar, quando parece que você não vai dar conta de educar seus filhos, tá tudo bem porque são nesses momentos em que nos vemos incapazes que somos levados a depender daquEle a quem a gente nunca deveria largar a mão e tentar caminhar sozinho.
Tá tudo bem quando você se sente triste porque você é humana e ao contrário do que o mundo aparenta, ninguém é perfeito e ninguém está feliz o tempo todo.
Tá tudo bem quando você erra, não porque é certo errar e pecar, mas porque entender quem nós somos, entender o perdão de Deus, e Sua graça nos liberta de vivermos aprisionados em uma “religião judaizante” que observa leis mas que seu coração está bem longe do Criador.

Respira… porque tá tudo bem! Você não é a única a se sentir assim, e ao contrário do que possa parecer Deus também não está alheio ao que você tem passado e sentido.

Tá tudo bem quando não está tudo bem porque mesmo nesses dias nós temos um Deus de amor que está cuidando de cada detalhe da sua vida, um Deus que tem planos de paz, um Deus que é Soberano mesmo quando Seus planos parecem obscuros a nós.
Eu não vou mentir, as vezes é difícil para mim… simplesmente crer, mas A Quem iremos? Só Ele tem as palavras de vida eterna! (Jo 6.68).

 

Para Pais e Mães…

Essa semana comecei a fazer devocional no livro de Samuel, um texto me chamou atenção, 1Samuel 2:29: “Por que honra seus filhos mais que a mim?” Deus pergunta para Eli, porque seus filhos eram sacerdotes mas faziam aquilo que o Senhor não agradava, Eli não se posicionou CONTRA seus filhos!

Fui professora de culto infantil por muitos anos, ainda sou, já fui estagiária de pedagogia em escolas e hoje o que a gente vê demais nesse meio é a Idolatria dos pais aos filhos.
Na minha infância o professor ainda poderia reclamar de mim, me “punir”, ou me dar notas baixas se assim eu fizesse por merecer, hoje em dia? Vai um professor falar contra o filhinho da mamãe, o professor que está errado!

Não só isso, mas penso nos pais dentro das igrejas que não reconhecem os pecados de seus filhos, que passam a mão na cabeça e não abençoam, nem apoiam a liderança da Igreja quando essa precisaria disciplinar seus filhos… não façam vista grossa para o pecado de seus filhos, porque Deus também hoje pode perguntar para você: “Por que honra seus filhos mais que a mim?”
Ainda vou ser mãe, mas já fui filha e posso louvar a Deus por ter tido pais que me disciplinaram e me corrigiram!
Pais parem de ser servos de seus filhos, parem de querer compensar o tempo que vocês passam longe deles com presentes e “moleza” na hora de liderarem eles, se Deus deu a vocês esse ministério cumpram-no para glorificar ao Senhor, não a si mesmos e muito menos a eles!

SOBRE ESCOLHER QUALQUER UM…

Enquanto eu esperava pelo homem com quem me casaria, talvez tive que ouvir que estava escolhendo demais e pode ter até tido gente que pensou que ficaria para titia.
Mas pera aí, quem é que vai ter que conviver com minha escolha até a morte? Eu! Então me deixem Rsrs e me deixaram até que no momento que tinha que ser esse homem lindo, de bom humor e olhos verdes apareceu para mim e agarrei as mãos nele viu meninas? Rsrs Também não é para esperar o céu abrir e apontar que é ele.
É ele porque ele tem caráter cristão, é ele porque ele me respeita, é ele porque temos planos de servir a Deus juntos, é ele e sou eu porque escolhemos debaixo daquilo que o Senhor pré-determinou, seu padrão bíblico, nossa liderança, e é claro aquele sentimento bom de estar ao lado de quem se ama (viu que sentimento não veio em primeiro lugar né? Porque quem vive pelo que o coração manda é burro!).
Mas vamos voltar ao assunto, pode tá chegando os 25, 26, 29 ou 30 e você já está pensando na possibilidade de dar bola para aquele cara do seu trabalho ou faculdade que está te chamando para sair, “ah Deus eu esperei, o Senhor viu mas cansei” você pensa, como uma forma de desculpa para a sua própria mente. E você ainda tem esperanças de que no final ele se converta e se torne um homem de Deus e blá blá blá ( tipo aquelas pessoas que usam a exceção como regra e dão com a cara no vidro).
Você começa a compará-lo com rapazes da igreja e não acha tão ruim assim, na verdade tem áreas que ele até supera viu!
Então vai lá… Case! Acorde todos os dias ao lado de um cara que não ama a Deus, que não conhece a verdadeira fonte do amor. Case! E vá dormir ao lado de alguém que durante o dia não teve nenhum encontro com o Senhor. Case! E veja como é viver com alguém que não entende o verdadeiro perdão porque Ele não foi perdoado por Cristo. Case! E experimente como é ver todos os seus esforços indo pelo ralo abaixo quando você tenta educar seus filhos para serem homens de Deus mas o pai deles só quer ter certeza de que eles serão homens, não importa se deve levá-los a lugares indevidos, deixá-los ver coisas proibidas e andarem com amigos duvidosos. Case! Com alguém que por não entender o compromisso que ele primeiramente tem com Deus pode desonrar você, machuca-la tão profundamente que será difícil, mas não impossível, sarar…

NÃO CASE com qualquer um… É uma das decisões mais importantes da sua vida, não permite que ela seja feita por seu coração enganoso e nem porque você está em uma fase da vida cansada demais para esperar… NÃO CASE, melhor ser solteira e feliz com Cristo, do que casada com alguém que não amará você como Cristo amou a igreja e se entregou por ela… Larga de ser carente e supra suas necessidades em Deus, Ele é o único capaz de preencher seus vazios, coisa que nem o melhor homem do mundo pode fazer!