A história por trás do NO OTHER NAME

 

Sabe aquelas histórias que te fazem lembrar que Deus é soberano e tem o melhor mesmo quando não entendemos?
Então… é essa ai! Vale muito a pena ler! E foi retirado daqui!

Imagem

A ideia original em torno de “No Other Name” era criar uma campanha de marketing que desafiasse qualquer nome que se afirma como maior do que o nome de Jesus. Podia se tratar de um nome que está associado com sucesso, riqueza ou fama, ou um nome que fala de fracasso e carências tais como doenças, depressão e pobreza. O nome Dele – de Jesus – é maior.

Quando a nossa destemida pastora de criação, Cassandra Langton, tomou a decisão de chamar o próximo álbum da Hillsong de ‘No Other Name’ (Não Há Outro Nome), eu pensei em uma ideia maluca para a arte do álbum… [uma foto] tomando todos os outdoors da Times Square de Nova Iorque com a frase ‘No Other Name’. A Times Square – um dos locais mais emblemáticos da terra – é um lugar onde tantos nomes gritam pela fama. As marcas mais poderosas, os maiores shows e celebridades famosas, cada nome quer ser o maior! Talvez essa seria a forma mais poderosa para lembrar ao mundo que o nome DELE supera todos eles.

Ter a ideia era uma coisa, mas nós nem sabíamos como poderia ser possível. Para ser honesto, o meu primeiro pensamento, imediatamente após a ideia, foi quanto seria o custo disso e eu presumi na hora que seriam dezenas de milhares de dólares que nós simplesmente não tínhamos em nosso orçamento para o álbum. E, depois de algumas madrugadas gerindo fusos horários [10h de diferença entre Sydney e Nova York], enquanto ligávamos para agências de publicidade em Nova York, não parecia que iríamos conseguir.

Mas a oração sempre abre portas.

Pela graça de Deus, conseguimos um negócio incrível com uma agência de publicidade que poderia nos ceder vários outdoors por alguns minutos e por um custo bem baixo. A exibição foi agendada para depois da meia-noite – definitivamente não é o horário de pico e por isso não teriam muitas pessoas ao redor – mas decidimos dar uma chance.

Depois de voar por 24 horas e passar dois dias planejando com a nossa equipe de criação da Hillsong NYC, o momento chegou – 00:30 na Times Square, faziam 2ºC, os nossos fotógrafos e cinegrafistas estavam prontos, algumas centenas de pessoas reunidas.

E a exibição não aconteceu.

Foi frustrante e confuso. Será que houve uma falha técnica? Devido a hora, que era de manhã bem cedo, nós não podíamos chegar até a agência de publicidade para ver o que tinha acontecido. Tudo o que sabíamos era que o vídeo nunca apareceu. Voltamos ao nosso hotel por volta das 02h00, nos sentindo muito pra baixo por causa dessa situação. Decidimos orar sobre isso e entrarmos em contato com a agência de publicidade no dia seguinte. Tínhamos um palpite de que, conhecendo Deus, Ele sempre tem um plano maior.

Na manhã seguinte eu acordei com um telefonema da agência dizendo que estavam extremamente arrependidos pelo erro. E, para compensar, eles decidiram nos dar 21 outdoors por uma fração do custo que seria normalmente. Além disso, o vídeo ficaria nas telas por uma hora de forma gratuita e que poderíamos escolher qualquer momento que quiséssemos. Qualquer pessoa que trabalha em marketing ou comunicação saberia que o que estavam nos oferecendo por um custo tão baixo era verdadeiramente um milagre.

Então, lá estávamos nós no dia seguinte, quinta-feira, 24 de Abril, às 21:15, observando com admiração (e com as câmeras prontas!) como uma das esquinas da icônica Times Square estava coberta com o nome de Jesus e a frase ‘No Other Name’.

Imagem

Foi um momento que eu nunca vou esquecer. O mais interessante de tudo eram os murmúrios dos espectadores, enquanto conversavam entre si, tentando descobrir que ‘empresa’ estava sendo promovida e por que não havia nenhuma ‘logo’ ligado à ‘marca’ e ao ‘anúncio’. Conectando os diferentes quadros do vídeo, percebiam que a frase “No Other Name” estava se referindo ao nome de Jesus.

Quando menino, eu sempre pensei que Mateus 24:14 era um versículo para ser entendido ao pé da letra e que para Jesus voltar teríamos de compartilhar o evangelho com todo mundo, verbalmente. E, claro, não há nada como compartilhar sobre Jesus em um bate-papo com alguém. Mas hoje, eu penso sobre este versículo um pouco diferente e eu sou inspirado pela forma como a criatividade, fora da caixinha e das declarações potentes – a propaganda para o bem! – pode convidar as pessoas a considerar a verdade de que não existe nenhum outro nome além de Jesus. E eu acho que, na semana passada, talvez um pouco de Mateus 24:14 aconteceu nas telas da Times Square.

Jay Argaet – Diretor de Comunicação da Hillsong Church

Testemunho da Fer!

Minhas gurias lindonas!
Como vocês estão?
Tem um tempinho que não posto um testemunho para vocês né?
Hoje vou compensar trazendo uma guria lá do Paraná! Que o que Deus tem feito na vida dela possa motivar você a permanecer fiel ao Senhor!
“Fer… guria que Deus te ajude a ser fiel em todos os momentos da sua história! Com certeza a sua escolha de “continuar” foi a melhor! Que o amor e caráter de Deus possam ser sempre o motivo da sua confiança nEle, mesmo quando as circunstâncias estiverem difíceis! E “vem me visitar”! rsrs bjinhos querida, brigada por compartilhar sua história!”

_________________________________________

“Nasci num lar católico, mas não gostava da igreja que eu frequentava. Não via diferença em mim e nem tinha um relacionamento com Deus, frequentava por minha mãe. Enquanto isso levava uma vida conforme os padrões do mundo, gostava de sair à noite, ficar com os meninos, e assim ia levando.

No ano de 2009 fui convidada por uma amiga a conhecer a Primeira Igreja Batista, aceitei o convite e fui. No momento do apelo o pastor perguntou quem queria aceitar Jesus como Senhor e Salvador, e eu fui até lá, foi a partir daquele momento que senti algo diferente, algo que nunca tinha sentido, entendi que era o Espírito Santo que habitava em mim.

Passada as primeiras semanas comentei com minha mãe do quanto havia gostado de lá, ela não gostou muito, pois não concordava que frequentássemos igreja de outra religião. Para não criar conflitos com a minha mãe, não pedia mais para ir à igreja. Conforme os anos iam se passando, íamos à PIB apenas uma vez ao ano. Nunca esqueci o que senti lá.

Em maio de 2012 minha mãe faleceu e foi a partir disto que comecei a questionar quem era Deus. Após o ocorrido, pessoas da PIB se prontificaram a me ajudar. Levaram-me a conversar com o Pr. Lucas Dutra , e esta conversa foi o divisor de águas na minha vida. Havia duas escolhas: continuar ou desistir. Através desta conversa decidi que iria continuar. Logo comecei o discipulado, em seguida o batismo e a me envolver na igreja.

Hoje não questiono mais o planos de Deus, porque sei que sua vontade é boa, perfeita e agradável, as coisas mudaram muito, e tem dias que a saudade da minha mãe aperta, mas sei que Ele está cuidado de mim.

Porque eu sei que com tudo o que aconteceu Deus ainda é Deus, e Deus é bom!”

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

Que diferença você faz?

Sabe muitas vezes nós, cristãos, criticamos aqueles que “só” por meio de “ser bonzinho” creem que serão salvos!
Nós temos um Deus que nos salvou de graça, não precisamos pagar nada porque Jesus já pagou tudo…mas cadê a prova disso?

Somos cidadãos do céu, deveríamos viver aqui como se essas coisas como casas, carros, grana e status não fossem nada de importante comparado ao que nos espera no céu. E essa certeza/esperança deveria nos impulsionar a vivermos como cidadãos de lá e não de cá! Deveríamos trazer em nossas ações e em nosso ser costumes, linguagem, vestimenta e em tudo traços de cidadãos do céu.

Quantos vizinhos não seriam abençoados se você resolvesse viver como um verdadeiro cristão? Talvez o respeito, o amor, o limpar a calçada dele e um simples “bom dia” fariam nossos vizinhos quererem conhecer a “Quem” pertencemos. Talvez gestos de gentileza com estranhos, passar por moradores de rua e percebê-los, importar-se com eles fariam eles sentirem que são dignos de amor e de uma vida honrosa que Deus pode lhes dar. Quem sabe seu chefe gostaria de mais funcionários como você, professores gostariam de mais alunos como você, pais gostariam que seus filhos fossem como você, maridos, esposas, amigos, enfim!

Amo a vida e quantas oportunidades temos de vivê-la intensamente, mas de verdade, o que pode ser mais recompensador do que você encontrar felicidade fazendo outra pessoa feliz? Se liberte do “vou ser feliz e tô nem ai com o resto”, seja feliz como cidadão do céu e sabendo que a nossa hora de sermos “felizes para sempre” está reservada para quando estivermos diante do trono de Deus, onde não haverá mais lágrimas!

Vamos parar com o conformismo de “este mundo não tem mais jeito!”, dê um jeito você no mundo de alguém e permita que isso mude o seu também! Afinal somos milhões de cristãos nesse mundo e se todos vivermos o verdadeiro cristianismo, vivermos como Jesus viveu podemos sim mudar nossa realidade e é por não pensarmos em como “eu” posso fazer isso é que tudo fica como está!

Seja um cidadão do céu…faça a diferença que Jesus fez em você!

Mude meu sobrenome!

Imagem

Não é lindo quando a mulher casada ganha o sobrenome do marido?

Tudo bem que o sobrenome dele pode não ser o mais lindo do mundo, mas é legal pensar que isso é mais uma característica que comprova que você é a esposa dele!

Em uma época onde o conceito de casamento, amor e submissão estão tão deturpados, esse é um bom lembrete para aqueles que estão prestes a dizer o SIM mais importante de suas vidas!

Homens…ela vai carregar seu “sobrenome”, ela quer realmente pertencer a você, não para que você a domine mas para que seja seu amor, seu porto seguro, seu líder, seu conforto e que você a guie para mais perto de Deus!

Mulheres…ele vai te dizer “SIM” e com essas três letras juntas ele te promete muitas coisas! Como li algo parecido em algum lugar… torne o “estar ao seu lado” um lugar onde ele não queira dar tchau pela manhã e não veja a hora de voltar pela tarde. Seja correspondente fiel do amor de Deus na vida dele!

Podem ser conceitos utópicos para alguns, mas são possíveis e vocês contarão com o Deus que não só gosta do amor, mas Ele é o amor!

Enfim… “Querido futuro marido, mude meu sobrenome!”

Deus abençoe vocês!

Beijinhos!
Ju.