Moda Guria | Por Tairine Corina

Olá gurias,

Esse post é mais um capitulo da série sobre modéstia escrita no livro ‘’Mundanismo’’ de C.J Mahaney. Como já disse ele aborda em livros, congressos e até mesmo em blogs e colunas sobre o assunto modéstia, e tem sido benção em nossas vidas, nos mostrando que sim o guarda-roupa feminino tem um padrão bíblico a ser seguido. Aproveitem o post:

“Esta ênfase no coração é evidente em 1 Timóteo 2:9. Note a frase “com modéstia e autocontrole”. Todo vestuário respeitável é resultado de um coração piedoso, onde se originam a modéstia e o autocontrole. Seu guarda-roupa é uma declaração pública de sua motivação pessoal e íntima. E se você se diz piedosa, deveria estar preocupada em cultivar estas virtudes gêmeas: modéstia e autocontrole.

Modéstia significa decência. Significa evitar roupas e adornos que são extravagantes ou sexualmente atrativos. Modéstia é humildade expressa na forma de vestir. É um desejo de servir outros, especialmente os homens, por não promover ou provocar a sensualidade.

Imodéstia, então, é muito mais do que usar uma saia curta ou um decote ousado; é o ato de chamar atenção imprópria para si. É orgulho revelado pelo que você usa.

Autocontrole é, em uma palavra, restrição. Restrição com a finalidade de pureza; restrição com a finalidade de exaltar Deus e não nós mesmos. Juntas, estas atitudes de modéstia e autocontrole deveriam ser características marcantes no modo de vestir da mulher piedosa.

Nos dias de Paulo e Timóteo, modéstia e autocontrole eram termos estranhos para muitas mulheres que andavam pelos mercados, e que são para a maioria das mulheres nos shoppings hoje. E estes conceitos certamente são estranhos para os estilistas modernos, cuja meta com a moda é a provocação sensual.

Mas para mulheres piedosas, modéstia e autocontrole devem estar claramente presentes no coração. A pergunta é: estão claramente presentes no seu?

Tal atitude fará toda a diferença na maneira de vestir de uma mulher, como o pastor John MacArthur observou:

“Como uma mulher discerne a linha muitas vezes tênue entre vestir-se apropriadamente e vestir-se para ser o centro das atenções? A resposta começa na intenção do coração. A mulher deve examinar sua motivação e objetivos no modo como se veste. Sua intenção é mostrar a graça e beleza da feminilidade?…. É revelar um coração humilde e dedicado a adorar a Deus? Ou é chamar atenção a si mesma e exibir sua…beleza? Ou pior, tentar atrair os homens sexualmente? Uma mulher que tem como foco adorar a Deus irá considerar cuidadosamente como se veste, porque seu coração ditará seu guarda-roupa e sua aparência.”

Qualquer conversa sobre modéstia “começa na intenção do coração”. Então considere por um momento, qual é a intenção do seu coração ao comprar roupas? É um coração humilde e de serva que diz como será seu guarda-roupa e sua aparência? Suas compras são inspiradas e governadas por modéstia e controle? Ou o seu vestir é motivado por um desejo pela atenção e aprovação de outros? Seu estilo reflete uma falta de autocontrole?

Há uma ligação inseparável entre seu coração e suas roupas. Suas roupas dizem algo sobre sua atitude. Se elas não expressam um coração que é humilde, que deseja agradar a Deus, que deseja servir os outros, que é modesto, que exercita o autocontrole, então a mudança deve começar no coração.

Pois modéstia é humildade expressa no vestir.

post tai3

Moda Guria | Por Tairine Corina

Olá gurias!

O post de hoje traz um trecho do livro “mundanismo” de J.C Mahaney, no capítulo em que ele trata sobre modéstia, assunto pouco tratado nas igrejas e entre os cristãos hoje em dia, mas um assunto que está na palavra do Senhor e devemos dar a devida importância. Confiram o post, e se possível leiam o livro, onde ele trata da modéstia até mesmo na hora do casamento! Uma leitura pratica e edificante. Fiquem com um trechinho:

“Quando se trata de moda, fico deliberadamente por fora. Eu não me preocupo se o que estou usando é moderno ou não. Aliás, meu objetivo é resistir à influência de outros (de Paris, Hollywood ou qualquer outro lugar) sobre o meu guarda-roupa. Como qualquer homem, eu aprecio estar fora de moda. Eu quero me sentir confortável no que estou usando, motivo por que minha “Camiseta de Hambúrguer” manchada e minha velha calça de moletom cinza são as peças mais usadas no meu armário, perdendo somente para o meu único par de calças jeans, que eu uso em qualquer lugar onde uma camiseta e calça de moletom seriam trajes impróprios.

Se você me vir impecavelmente vestido em público, é somente porque minha esposa e filhas, pela grande preocupação com a minha aparência, compram roupas pra mim no meu aniversário e no Natal. Minha esposa e filhas, ao contrário de mim, se preocupam com o que usam. Elas são mulheres adoráveis com um gosto impecável. Cada uma tem seu próprio estilo de vestir e eu me divirto tentando achar presentes que se ajustem ao estilo individual delas. George Knight (que deve ter tido filhas adolescentes) escreve: “Adorno e roupas é uma área com que as mulheres estão freqüentemente preocupadas”. Isto é uma coisa boa. Deus criou as mulheres com uma percepção para tornarem a si mesmas e tudo ao seu redor bonito e atraente. Mas, como o Sr. Knight continua observando, vestimenta também é uma área “na qual há perigos de falta de modéstia ou indiscrição”. Muitas mulheres jovens, entretanto, não estão conscientes destes perigos mundanos.

Vários anos atrás preguei uma mensagem na nossa igreja em 1 Timoteo 2:9 intitulada “A Alma da Modéstia.” Um dia, essa mensagem chegou às mãos de uma jovem chamada Jenni. Antes de ouvir meu sermão, Jenni não tinha nenhuma idéia sobre o que a Palavra de Deus dizia sobre as roupas que ela usava, se é que dizia alguma coisa. “Modéstia era uma palavra estranha pra mim”, Jenni admitiu depois em um testemunho à nossa congregação: “Meus amigos me apelidaram apropriadamente de “pouco pano”. Ao escolher o que vestir eu pensava somente no que me traria elogios, o que atrairia mais atenção pra mim e o que mais se assemelhava às roupas que eu via em modelos ou outras mulheres elegantes. Eu queria ser aceita e admirada pelo que eu vestia. Eu curtia minhas roupas, a atenção indevida que eu recebia, e o modo como isso estimulava meus sentimentos.” Talvez você se identifique com a Jenni. Talvez modéstia pareça sem graça pra você. Se fizéssemos um jogo de associação de palavras você diria “fora de moda” e “legalista”. Talvez você pense que Deus é indiferente sobre as roupas que você usa. O que isso importa pra Ele? Mas, como Jenni descobriu no final das contas, “não há um centímetro quadrado” de nossas vidas, incluindo nosso guarda-roupa, com o qual Deus não esteja preocupado. Além do mais, ele se preocupa com o coração que está por trás do que você usa, sobre se seu guarda-roupa revela a presença de mundanismo ou santidade.

A evidência vem de 1 Timóteo 2:9 onde Paulo exorta “que as mulheres em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro ,ou pérolas, ou vestuário dispendioso.” Como 1 João 2:15 este é um versículo que nós somos inclinados a ignorar ou reinterpretar para escapar do seu imperativo. Mas nós não devemos cortar 1 Timóteo 2:9 de nossas Bíblias. Ao contrário, nós temos que buscar entender cuidadosamente como se aplica à nossas vidas, nossos hábitos de compra e ao conteúdo de nossos armários. Veja que, este capítulo foi escrito principalmente para mulheres, não só porque é a elas que 1 Timóteo 2:9 é endereçado, mas também porque este é um tópico de preocupação especial para mulheres. George Knight está certo e a experiência de uma mulher tenderá a confirmar a relevância e importância deste tópico. Mas, modéstia tem aplicação para os homens cada vez mais em nossa cultura. E especialmente para pais cuja responsabilidade primária é criar filhas modestas. Eu escrevo este capítulo como o pai de três filhas, já crescidas. Eu escrevo como um pastor com uma preocupação crescente pela decadência da modéstia entre mulheres cristãs hoje. Eu escrevo porque a glória de Deus está em jogo pelo modo como as mulheres se vestem. Eu escrevo sobre modéstia porque Deus escreveu primeiro sobre isto na Sua Palavra eterna. Portanto, levemos Deus às compras.

Por Tairine Corina

Moda Guria – Post DIY

Olá gurias!

Hoje trouxe um post um pouco mais interativo, um DIY! Espero um retorno de vocês a respeito desse tipo de post, ok?

Sei o quanto nós mulheres nos apegamos a algumas embalagens, caixinhas e coisinhas que aparecem na nossa vida haha, dai tirei a ideia de aproveitar essas “coisinhas” para torná-las um objeto legal e decorativo.Separei algumas embalagens olhem:

11328770_10153290071924463_49660723_n

E com um pouco de criatividade elas podem virar vasinhos para decoração. A xícara e a caixa podem virar também porta trecos, guardar carregador e fones de ouvido nessas caixas que ficam por cima da penteadeira é algo primordial para mim hahaha (sou bagunceira).

11291803_10153290077599463_2000249905_n                    11310958_10153290077559463_336571520_n11348947_10153290077534463_169708345_nUma outra dica que venho trazer é, como fazer um colete jeans! Sabe aquela jaqueta velha jeans que já não tem mais utilidade no guarda-roupa? Corte as mangas dela! Você terá um colete que pode ser muito versátil! Olhem algumas ideias de como usar:

11310966_10153290079029463_590683362_n-tile

Usar o colete jeans por cima do moletom agora no inverno é uma ótima dica fashion (tanto para as girls como para os boys de plantão). Outra dica bacana de como usar no verão é por cima de vestidos e t-shirts, fica fofo demais! Para coletes ainda mais exclusivos faça aplicações de renda, franjas, spikes ou até faça uns rasgos destroyed!

Essas são as dicas de hoje, que Deus nos abençoe! E que usemos da criatividade que Ele nos deu hahah ❤

post tai3

Por Tairine Corina

Moda Guria – Normcore e Jesus

Gurias lindas, como estão? Quanto tempo não sinto o ar da graça de todas vocês hahah. Já ouviram falar de normcore? Essa pegada tem sido mencionada desde de o inverno do ano passado, e teve seu boom com o desfile da Chanel, dentro do supermercado, lembram disso?

O estilo normcore é a despretensão com as tendências e modismos, e o intuito é se sentir confortável. Mas a minha opinião em todo esse estilo é que a expectativa e os bons olhares não vão estar para o seu look, e sim para sua atitude. Entendam, no desfile as modelos protagonizam a si mesmas, o Karl, chefe da Chanel deixou com que todas agissem como elas mesmas. Os casacos tinham furos, elas usavam alfaiataria com tênis, o desfile foi regado de leggins e muito conforto. O desfile foi um arraso, os comentários sem fim, e a lição ficou pra mim sabe? Esses dias eu tava me lembrando desse desfile, e também da pegada normcore.

Jesus não chamava atenção por aquilo que vestia, ou por aquilo que mostrava possuir. Jesus agradava por sua atitude, por seu caráter, por sua presença e por seu espírito manso. Eu sei o quanto sou limitada em não conseguir demonstrar aquilo que é agradável em mim, mas se eu crer que com o Espírito do Senhor, que habita em mim eu possa demonstrar isso, quão bom vai ser sermos “modelos”, testemunhas das atitudes do Criador? Que nossas atitudes e caráter sejam parte do nosso conforto de viver. Deixemos os saltos, as marcas de ego e a vaidade de lado.

1 João 2 – 6. aquele que diz estar nEle, também deve andar como Ele andou.

Em amor ❤

Caso queiram conferir o desfile incrível! (Não é recente, mas vale a pena):

Por Tairine Corina

Moda da Semana!

Mulherada amaaaaa roupa, isso é mais que um “Papo” para nós, é como um hobbie ou algo mais!
Então nada disso de que “segunda-feira” é dia de “sobreviver”…vamos nos inspirar em uns looks que separei para vocês! Looks para a semana inteira!
Bem, como em muitos lugares tem feito muiiiiiito frio nossas inspirações serão para inverno ok?

Aí vão eles…

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

E para os meninos que nos acompanham, se inspirem também…

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Aproveitem essa semana!!!
Deus abençoe muito vocês!

Beijos.